Prevenção de acidentes

quarta-feira, 15 de maio de 2013 as 13:01

Trezentos  trabalhadores do Hospital Sofia Feldman – unidades Tupi e Carlos Prates – participaram do Treinamento em Biossegurança promovido pelo Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho – SESMT, no auditório Sabiá,  nos dias 6 e 7 de maio. Teve como objetivo dar orientações sobre as medidas de prevenção de acidentes de trabalho com material biológico. A capacitação atende a exigência da Vigilância Sanitária e deve acontecer uma vez por ano.

O treinamento foi ministrado pela enfermeira do trabalho, Marizia Brum, e a técnica em segurança do trabalho, Glaucilene Garcia, e mostrou que a melhor prevenção é a atenção durante os procedimentos e o uso de barreiras de proteção, os  EPI (Equipamento de Proteção Individual), como por exemplo, luvas, capotes, óculos e protetores faciais.

Os acidentes com material biológico em hospitais ocorrem habitualmente através de picadas com agulhas, ferimentos com material ou instrumentos cortantes (lâminas e cacos de vidro) e do contato direto com a mucosa ocular, nasal, oral e pele não íntegra. Considera-se material biológico: sangue, líquido amniótico, fezes, urina, escarro e líquidos orgânicos contaminados, cujo contato pode resultar em infecção pelo vírus de  HIV e hepatites B e C, conforme protocolo do Ministério da Saúde.

Marizia Brum atenta para a importância da conscientização do descarte correto de materiais perfurocortantes, o uso correto dos EPI e a organização do ambiente de trabalho. Ela avalia o treinamento deste ano como um sucesso : “enquanto no ano passado alcançamos cerca de 100 pessoas, este ano atraimos 300 trabalhadores. Desta vez, sensibilizamos os coordenadores para a importância da capacitação, o que atraiu um público maior”. Participaram profissionais do Serviço de Nutrição e Dietética, UTI, Alojamento Conjunto, Higienização, Manutenção, Maternidade, Farmácia, CME, Lavanderia, Casa de Sofias – Atenção ao Bebê, laboratório, Casa da Gestante Zilda Arns, Radiologia e Bloco Cirúrgico.

A enfermeira ressalta: “a melhor prevenção é não se acidentar”.