CPN Davi Capistrano da Costa Filho

O Centro de Parto Normal “David Capistrano da Costa Filho” foi criado em 2001, com recursos do Ministério da Saúde. É a primeira Casa de Parto de Minas Gerais, um local seguro, acolhedor e confortável, onde é oferecida assistência humanizada e de qualidade à parturiente e ao recém-nascido de baixo risco.

O CPN funciona como unidade intra-hospitalar e tem capacidade para atender 150 partos ao mês. Respeita a fisiologia natural do parto, acolhe as famílias e se utiliza de boas práticas recomendadas pela Organização Mundial de Saúde – OMS, partilhando, desta forma, da filosofia da humanização da assistência ao parto e nascimento.

A equipe do CPN busca favorecer um melhor começo de vida ao recém-nascido através do incentivo ao aleitamento materno, da presença dos familiares no momento do nascimento, do corte do cordão umbilical pelo pai e/ou outra pessoa da escolha da mulher, do resgate do papel ativo da mulher no trabalho de parto e parto, dentre outras iniciativas. Proporciona desta maneira, o fortalecimento da rede de proteção social ao recém-nascido e o resgate da imagem do parto normal de forma prazerosa, segura e saudável.

A assistência no CPN é realizada   por enfermeira obstetra, responsável por acompanhar os trabalhos de parto de risco habitual. Caso haja intercorrências, ela é transferida para a maternidade e o o trabalho de parto passa a ser acompanhado pelo profissional médico. O CPN favorece e valoriza a participação da mulher no processo do nascimento e, se ela desejar, de sua família também. O contato pele à pele de mãe e filho e a amamentação também são práticas orientadas e estimuladas. Em consonância com as orientações do Ministério da Saúde e da Organização Mundial de Saúde, não são realizados tricotomia (raspagem dos pelos), clister (lavagem intestinal), episiotomia (corte do períneo) e soroterapia de rotina (ocitocina sintética).

O CPN possui 2 quartos para parto, onde a mulher permanece – se assim o desejar – acompanhada durante o pré-parto e parto. Em todo o processo ela é encorajada a caminhar, a ingerir líquidos açucarados, a utilizar bola do nascimento, a escada de Ling e as massagens. Também é convidada a vivenciar as práticas complementares (homeopatia, florais, aurículo-acupuntura, ventosa e escalda-pés) para o alívio não farmacológico da dor, oferecidos às parturientes no Núcleo de Terapias Integrativas e Complementares, localizado em casa anexa ao Hospital. No trabalho de parto, as escolhas da mulher são respeitadas e ela pode a assumir a posição que considerar mais confortável: deitada, de cócoras, ajoelhada ou na água.

A Casa de Parto conta, também,   com  três quartos para alojamento conjunto, com 2 leitos em cada quarto.  As usuárias, seus familiares e a equipe de assistência participam de cafés comunitários, pela manhã e à noite, momentos em que compartilham experiências a respeito do nascimento. Antes de receberem alta, as famílias são convidadas a realizarem o Registro Civil do recém-nascido, na Unidade Interligada de Registro Civil dentro do Hospital.

Pesquisa de satisfação das usuárias realizada anualmente pela Secretaria Municipal de Saúde de BH, revela que o atendimento prestado no CPN é considerado ótimo e bom, na proporção de cerca de 80 e 20%, respectivamente.