Doula Comunitária

Doula é uma palavra grega que significa ‘’aquela que serve a outra mulher’’. Doulas são voluntárias da comunidade, que de segunda a segunda, 24 horas por dia, acolhem e acompanham as mulheres que vêm ao HSF em busca de assistência ao parto. Priorizando as parturientes desacompanhadas, as doulas proporcionam apoio emocional, amparo e incentivo às mulheres em trabalho de parto e a seus familiares, estabelecem contato com os profissionais solicitados e, após o nascimento, incentivam a interação da mãe com seu bebê e a amamentação.

O Projeto Doulas Comunitárias, desenvolvido pelo Hospital Sofia Feldman em parceria com a Associação Comunitária de Amigos e Usuários do HSF, é pioneiro no Brasil como projeto hospitalar institucionalizado. Baseado na literatura científica, tem como objetivo melhorar os indicadores assistenciais e os níveis de satisfação das usuárias e usuários.

A parceria entre o Ministério da Saúde e o Hospital para a multiplicação da iniciativa em outras maternidades do Sistema Único de Saúde, prioritariamente das regiões Centro-Oeste, Norte e Nordeste do país, foi estabelecida em 2001 e 2003.

O projeto foi estendido às maternidades públicas do município de Belo Horizonte, região metropolitana e interior do estado. De junho de 2006 a julho a setembro de 2010 foram realizadas 16 capacitações com 413 participantes, entre gestores e profissionais da área da saúde materna das seguintes instituições:  Hospital Júlia Kubitschek; Hospital Risoleta Tolentino Neves; Hospital Sofia Feldman; Hospital Odilon Behrens; Maternidade Odete Valadares; Maternidade Municipal de Contagem; Santa Casa de Misericórdia de Belo Horizonte.

Além do aumento da qualidade e na grande contribuição para a humanização do atendimento, a presença amigável e constante das doulas produz ainda os seguintes resultados:

  • Redução do tempo de trabalho de parto;

  • Redução do uso de medicação para alívio da dor

  • Redução do índice de cesárea;

  • Aumento da taxa de aleitamento materno, exclusivo ao seio;

  • Resguardo de um tratamento individualizado personalizado à mulher, fortalecendo-a como cidadã diante do aparato médico-institucionalizado;

  • Maior segurança e satisfação da mulher e de seus familiares durante o trabalho de parto e o puerpério, possibilitando singularidade e emoção no momento do nascimento de uma nova vida;

  • Incentivo ao resgate da tradição, segurança e simplicidade do parto normal.

Normas de conduta para atuação da “Doula” no Hospital Sofia Feldman

O Hospital Sofia Feldman criou as Normas de conduta para atuação da doula na instituição, reafirmando que não é permitida a dupla cobrança no SUS. Veja o modelo.

A instituição permite a presença da Doula sempre que solicitada, observando os seguintes requisitos:

  • O Hospital Sofia Feldman é uma instituição 100% SUS, que oferece à mulher o acompanhamento por Doula Comunitária.

  • As Doulas podem ser escolhidas livremente pela gestante, durante a internação, para acompanhamento no trabalho de parto, parto e pós-parto imediato.

  • O Hospital conta com alguns dos instrumentos utilizados como métodos não farmacológicos de alívio à dor durante o trabalho de parto e parto: banheira, chuveiro, bola de fisioterapia, banqueta para parto, podendo ser solicitado o uso à equipe de enfermagem a qualquer momento. Portanto, é dispensável que este material seja trazido para o Hospital. Demais materiais não listados devem ser higienizados com álcool 70% antes de sua utilização.