Núcleo de Terapias Integrativas e Complementares

O Hospital Sofia Feldman criou em 2006 o Núcleo de Terapias Integrativas e Complementares (NTIC/HSF) que oferece práticas inovadoras na assistência ao parto e nascimento, com o intuído de resgatar práticas do saber popular respaldadas com o saber científico compondo as práticas já recomendadas na assistência à saúde da mulher e do recém-nascido. 

As atividades do Núcleo são realizadas por enfermeiros, especialistas em enfermagem obstétrica e terapeutas, que oferecem as seguintes práticas integrativas e complementares (PIC´s): acupuntura, eletroacupuntura, auriculopuntura, moxaterapia, ventosaterapia, auriculoterapia, escalda-pés com reflexologia, florais, homeopatias, chás, aromaterapia, cromoterapia e musicoterapia. Tais práticas são realizadas em mulheres no ciclo gravídico puerperal e em trabalhadores da instituição conforme a individualidade e necessidade. As ações desenvolvidas no NTIC/HSF são regulamentadas através do Programa Nacional de Práticas Integrativas e Complementres (PNPIC’s) e recebem financiamento do Ministério da Saúde. 

O NTICHSF desde seu início vem oferecendo uma atenção qualificada e individualizada às gestantes que procuram este espaço, com o objetivo de diminuir a ansiedade, melhorar os desconfortos gestacionais, buscar a conexão com o bebê e com o momento do parto. Além disso, é um ambiente que favorece a relação entre as gestantes através da troca de experiências e vivências de partos anteriores. O horário de funcionamento é de 08h as 16h da tarde, todos os dias da semana, sendo a terça-feira e a sexta-feira na parte da manhã, os dias exclusivos para atendimento das gestantes usuárias do SUS. 

As práticas integrativas e complementares são definidas pela Portaria de nº 971, de 3 de maio de 2006 do Ministério da Saúde / Gabinete do Ministro, que aprova a Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC) no Sistema Único Saúde e pelo decreto nº 5813 de 22 de junho de 2006 que aprova a Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos e dá outras providências, sendo monitoradas pelo sistema nacional de vigilância sanitária. Com esta política, busca-se atender à demanda da sociedade brasileira, amplia os serviços oferecidos pelo SUS e contribui para a consolidação de políticas de assistência à saúde ainda mais ampla e segura.